CANDIDATURAS 2020

Pode candidatar-se:

Se detém o grau de Mestre em Sociologia ou em qualquer área das Ciências Sociais e Humanas;
Caso não cumpra a condição anterior, se a qualidade do seu currículo académico, científico e profissional atestar a sua capacidade para a realização do doutoramento em Sociologia.

Para candidatar-se, precisará de apresentar cópias digitais de:

  • Cartão de cidadão, bilhete de identidade, ou passaporte.
  • Certificados de habilitações de Ensino Superior, com menção das classificações.
  • O seu currículo académico, científico e profissional.
  • Um projeto de investigação apresentado segundo o modelo em vigor nos concursos para bolsas de doutoramento da Fundação para a Ciência e a Tecnologia (vd. Guião de candidatura FCT, ponto 3.9.), ou um texto propondo um tema ou problema de investigação, fundamentado a sua relevância sociológica.
  • Uma carta de motivação.

Esta informação está resumida e não dispensa a consulta do edital de candidaturas.

Se tiver dúvidas, não hesite em contactar-nos.

Candidaturas para ingresso em 2020/21

1ª fase: Encerrada

2ª fase: Encerrada

3ª fase: 27 de julho a 7 de setembro de 2020

Registe-se aqui na plataforma Inforestudante NOVA FCSH para obter os dados de acesso à candidatura on-line. Depois, use-os para fazer login na plataforma.

Se já tem credenciais de acesso à plataforma Inforestudante da NOVA FCSH, não necessita de se registar. Entre na plataforma com os seus dados de acesso e siga para candidaturas.

Emolumentos de candidatura: 51 Euros.

 

O curso 2020/21 começará em outubro de 2020, e decorrerá nas instalações da NOVA FCSH.

Propinas 

1375 Euros por ano.

Os pagamentos anuais poderão ser fracionados em prestações.

A QUEM INTERESSAMOS

Este programa de doutoramento em Sociologia interessa tanto a estudantes que recentemente concluíram os seus cursos de 2º ciclo, como a pessoas já ativas no mercado de trabalho, e que pretendem voltar à Universidade, para actualizarem os seus conhecimentos e adquirirem novas competências profissionais.

Os seminários de doutoramento funcionam em regime pós-laboral, a partir das 18 horas, dois ou três dias por semana.